Bem-vindo à Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região!

Horário de Funcionamento de 13:00 às 19:00

Av. Getúlio Vargas, 455 / 4° andar Centro , Juiz de Fora, MG

(32) 3215.7100(32) 3217.9846

17Jun

Tenho uma ideia, e agora?


por: Jornal do Empreendedor

O mundo do empreendedorismo gira entorno da noção de que a ideia é tudo de mais maravilhoso que um empreendedor pode ter.
Mas, infelizmente essa não é a verdade. A ideia é apenas uma iniciativa, um insight, um objetivo a seguir.
O que vai diferenciar os bons empreendedores daqueles que são empreendedores apenas por status é a acabativa, ou seja, colocar a ideia em prática.
E é isso que todo empreendedor (ou candidato a) deve buscar: mostrar que na prática a ideia é tão boa quanto na teoria. Porque é justamente essa etapa que vai exigir todo o sangue, disposição, ânimo e entusiasmo do empreendedor.
Nós vivemos em uma época em que ser empreendedor virou moda. Todos os jovens são empreendedores, todos têm uma ideia e, estão dispostos a mudar o mundo em pouco tempo.
Mas, quem realmente está colocando as suas ideias em prática? Enquanto uns estão sonhando com a grana caindo do céu para financiar seus projetos, outras pessoas estão correndo atrás para fazer a sua ideia acontecer.
É assim que separamos o joio do trigo.
Toda ideia é empolgante no início: seja criar uma nova rede social (termo que tá na moda hoje em dia), um produto revolucionário, ou um serviço cotidiano.
Mas, será que quando o empreendedor tiver que dedicar sua vida, seu tempo, sua saúde, finais de semana, lazer e diversão a essas ideias ele ainda vai continuar achando a sua ideia empolgante?
O glamour empreendedor, ao contrário do que muitos imaginam, não tem nada a ver com luxo, mas sim com dedicação.
Uma ideia para virar realidade precisa ser incubada com muita dedicação e paixão. Sem paixão pela sua ideia, ela será sempre uma expectativa e uma sombra em sua vida.
Mas, nem tudo são flores e se resume apenas a força de vontade. É preciso saber atrair as pessoas certas e desenvolver seus clientes.
Tem uma ideia mirabolante sobre um produto sensacional que vai revolucionar o mercado? Tente vende-la da maneira mais simples possível para ver se as pessoas realmente querem aquilo e depois vá aperfeiçoando.
Empreender é colocar uma ideia apaixonante em prática e, aí sim fazer os ajustes necessários para que essa ideia realmente seja um produto ou serviço mirabolante, rápido o suficiente para que o concorrente que está trabalhando na mesma ideia que você não lance a dele antes.
Sim, ainda tem isso.
A sua ideia é totalmente baseada nas suas crenças pessoais. Portanto, somente buscando clientes é que você sabe se as suas hipóteses estão certas, ou se elas precisam de (um pouco, ou de muito) ajuste.
Antes de tudo, lembre-se de uma coisa: não existe ideia inédita. Como eu disse acima, nesse exato momento tem alguém trabalhando em um protótipo ou em um serviço muito semelhante ao seu.
Isso não está acontecendo só com você. Aconteceu com os maiores empreendedores da história e vai continuar acontecendo a medida em que vivemos cada vez mais em um mundo completamente interligado.
Henry Ford não foi o único a pensar na linha de produção em série. Mas ele foi o primeiro a conseguir fazer isso, tendo a sua brilhante ideia quando presenciava o abate e a dissecação do gado em um frigorífico.
Acredite, muitas pessoas estão tendo ideias semelhantes a sua. Ela não é única, nem vai mudar o mundo por si só. Você vai precisar de muito trabalho.
Além disso, não seja cego pela sua ideia. Isso vai te impedir de enxergar suas imperfeições e fazer os ajustes necessários para que ela realmente seja um sucesso.
Lembre-se que eu falei que você deve ser apaixonado pela sua ideia. Não cego de amor a ponto de não ver as cagadas que está fazendo e que vai matar a sua ideia antes dela nascer.
Você precisa ser apaixonado pela sua ideia para mergulhar a sua cabeça no trabalho duro, e isso é muito, mas muito difícil. É justamente aqui que separamos os meninos dos homens.
Os que passam dessa fase e conseguem implementar a sua ideia podem ser chamados de empreendedores. Os que ficam pelo caminho, ou desistem antes mesmo de tentar, é quem chamamos de fogo de palha.
Tive uma ideia, e agora?
Debruce-se sobre ela, encontre suas imperfeiçoes, defeitos, aponte melhorias, teste com potenciais clientes e vá transformando a ideia em produto ou serviço o mais breve possível antes que alguém faça no seu lugar.


Últimas Notícias



Galeria de Fotos