Bem-vindo à Agência de Desenvolvimento de Juiz de Fora e Região!

Horário de Funcionamento de 13:00 às 19:00

Av. Getúlio Vargas, 455 / 4° andar Centro , Juiz de Fora, MG

(32) 3215.7100(32) 3217.9846

21Dez

Aeroportos Serrinha e Itamar Franco terão verba da União


por: Jornal Tribuna de Minas

Os aeroportos Francisco Álvares de Assis (Serrinha), em Juiz de Fora, e Presidente Itamar Franco, em Goianá, estão entre os 270 terminais regionais do país que serão contemplados no "Programa de Investimentos em Logística: Aeroportos", anunciado ontem pelo ministro de Aviação Civil, Wagner Bittencourt. O pacote prevê investimentos da ordem de R$ 7,3 bilhões para ações de melhorias em infraestrutura e qualidade dos serviços aeroportuários brasileiros a partir do próximo ano.

Na Região Sudeste, serão investidos R$ 1,6 bilhão em 65 aeroportos, sendo R$ 815 milhões para 33 aeródromos localizados em Minas Gerais (ver quadro). De acordo com informações da assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), o órgão "está em entendimento com o Governo Federal sobre quanto será destinado para cada terminal do estado e quais tipos de aplicações serão realizadas." As empresas administradoras dos aeroportos de Juiz de Fora e Goianá também ainda não foram informadas sobre recursos e ações que serão feitas.

"Como somos uma empresa prestadora de serviços, diretamente não teremos nenhum incentivo. Os benefícios do pacote anunciado deverão vir através da Setop", explicou o gerente da Multiterminais, administradora do aeroporto Presidente Itamar Franco, Denilson Duarte. Para ele, os investimentos representam a oportunidade de ampliar o atendimento que é prestado no terminal. "O pacote é necessário para dar suporte para que os aeroportos regionais consigam atender à demanda reprimida. As medidas são de suma importância e vão possibilitar que estes aeródromos cresçam", avalia.

Segundo o Governo, o programa irá promover adequações, reaparelhamento e expansão dos sítios aeroportuários. Os investimentos incluirão, por exemplo, reforma e construção de pistas, melhorias em terminais de passageiros, ampliação de pátios e revitalização de sinalizações e de pavimentos. Os recursos utilizados virão do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC), e as ações serão implantadas através de etapas. Primeiramente, será realizado diagnóstico da infraestrutura e da gestão dos aeródromos, e, em seguida, a elaboração do programa de necessidades de investimento e de projetos conceituais e termos de referência de equipamentos.

A proposta, de acordo com o Governo, é que com a realização do programa, 96% dos moradores do país possam utilizar um aeroporto apto ao recebimento de voos regulares a menos de 100km de distância de sua cidade. Além disso, há o interesse em estimular o trabalho de companhias aéreas menores, para isso, os recursos públicos também irão subsidiar a e operação em pequenos aeroportos regionais. Nos aeródromos que registrarem circulação inferior a um milhão de passageiros por ano, haverá isenção de tarifas aeroportuárias e aeronáuticas. Além disso, o governo se comprometerá a subsidiar até metade dos assentos em aeronaves que se dispuserem a voar entre terminais mais afastados dos grandes centros.


Últimas Notícias



Galeria de Fotos